Nossa equipe é composta por profissionais dermatologistas titulados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Buscamos dar aos nossos pacientes um atendimento personalizado agregado a melhor orientação clínica.

Câncer de pele

dc_canpele

O câncer de pele é uma das doenças mais preocupantes na atualidade devido ao aumento na sua incidência e sua associação com a exposição solar. Existem diversos tipos com menor e maior gravidade. O melanoma, tipo mais grave de câncer de pele, teve um aumento significativo da incidência nos últimos anos. Seu diagnóstico precoce possibilita a cura e boa evolução da doença.

O câncer de pele pode surgir muitos anos após a exposição aos raios solares, pois seu efeito é cumulativo. Indivíduos de pele clara, com história de exposição solar intensa prévia, múltiplos nevos (pintas), que possuam parentes que tiveram câncer de pele são os que possuem maior risco. Podem também atingir crianças e afro-descendentes.

O CBC (carcinoma basocelular) e CEC (Carcinoma espinocelular) são as neoplasias mais freqüentes da pele e estão diretamente relacionadas com a exposição solar ao longo dos anos em pessoas de pele clara. As lesões ocorrem principalmente nas áreas mais fotoexpostas como face, pescoço, dorso, antebraços e mãos. O melanoma maligno, o mais agressivo e temido entre os cânceres da pele, tem sido relacionado principalmente a exposições solares intensas, com queimaduras solares com bolhas, durante a infância, o que nos leva à necessidade de cuidados especiais com as crianças e adolescentes. O melanoma não se restringe somente às pessoas de pele clara, pois, apesar de raro, pode acometer pessoas de pele escura.

Sempre que perceber alguma ferida (machucado) que não se cicatriza, que possui sangramento frequente e com facilidade ou um nevo (pinta) que aumente de tamanho, altere a cor, forma, bordas irregulares que coce ou sangre ou que tenha surgimento recente, procure o seu DERMATOLOGISTA.

O Instituto Mineiro de Dermatologia possui um sistema de acompanhamento de pacientes com risco aumentado de desenvolvimento de melanoma, como os portadoras de grande número de ‘”pintas,” com objetivo de detecção precoce deste câncer de pele. É o MAPEAMENTO CORPORAL .

Tipos de Câncer de pele

Carcinoma basocelular (CBC):

É o câncer de pele mais comum. Se for detectado precocemente as chances de cura são muito altas, pois é um câncer que raramente leva a metástases.

Pode se manifestar sob a forma de uma pápula (bolinha) com superfície perlácea (aspecto perolado) ou de uma ferida que não cicatriza.

A severidade do CBC se manifesta dependendo do tipo histolológico e da localização do tumor, sendo mais agressivo em locais como pálpebra, nariz, orelha e outros, onde a cirurgia tende a ser mais difícil.

Carcinoma espinocelular (CEC):

É o segundo tipo mais comum de câncer da pele. Também pode ser curado se detectado precocemente, mas o CEC possui um maior risco de metástase que o CBC.

Pode apresentar-se como uma placa endurecida, área descamativa ou crostosa, ferida. Observe se as lesões sangram com facilidade ou não cicatrizam.

O CEC pode aparecer sobre áreas de cicatrizes de queimadura antigas.

Pode ser removido com cirurgia ambulatorial nas fases iniciais.

Melanoma: 

O melanoma maligno cutâneo é um tipo de câncer que tem origem nos melanócitos (células produtoras de melanina, substância que determina a cor da pele) e tem predominância em adultos brancos. È um tumor grave devido ao alto potencial de produzir metástases. O risco do melanoma não se restringe somente à exposição solar e pessoas de pele clara, podendo acometer afrodescendentes.

As pessoas mais propensas a este tipo de câncer da pele são aquelas com pele clara, que tiveram vários episódios de queimaduras solares com bolhas quando crianças, múltiplos nevos (pintas), nevos atípicos, com história familiar de melanoma e melanoma prévio.  Nestes casos é indicado o MAPEAMENTO CORPORAL para acompanhamento.

(Clique para saber mais do MAPEAMENTO)